Quarta-Feira, 12 de dezembro de 2018 Nossa história      

Notícias

Agosto Lilás em Bonfim do Piauí

Campanha em defesa dos direitos da mulher em situação de violência doméstica e familiar.

A Prefeitura Municipal de Bonfim do Piauí, realizou durante todo o mês de Agosto uma campanha em defesa dos direitos da mulher em situação de violência doméstica e familiar, mais conhecida como “Agosto Lilás”. E no dia 14 foi realizada uma palestra marcando início da Campanha. O mês de agosto foi escolhido em alusão a data de sanção da Lei Maria da Penha. Essa Lei de 2006 faz aniversário e o tema da violência contra a mulher parece nunca ter sido tão atual. Já que o Brasil ocupa hoje o 5º lugar no mundo no ranking de violência doméstica. A violência de gênero, ao contrário do que muita gente pensa, não tem a ver com classe social, religião, raça ou região do país – pelo contrário – casos desse tipo podem acontecer em qualquer lugar e camada social. As secretarias responsáveis pela campanha foram:  Secretaria Municipal de Assistência Social, através do CRAS (Centro de Referência da Assistência Social); a Secretaria Municipal de Saúde através do NASF (Núcleo de Apoio a saúde das famílias) e a ESF (Equipe de saúde das Famílias). Realizando atividades voltadas ao tema proposto.

Um dos principais objetivos dessa campanha é chamar atenção sobre a violência contra a mulher e mostrar a importância de denunciar o agressor.
As equipes do município realizaram diversas ações visando mobilizar toda a população. Entre elas: palestras, encontros, debates, entre outros. As palestras e reuniões aconteceram nas seguintes comunidades: UBS Conceição, nos postos de saúde das localidades Auto Alegre, Pau Ferro, Juá, Sussuapara, José Luiz, finalizando com o dia “D” na sede do CRAS com os grupos de mulheres assistidas pelo Serviço de Proteção e Atendimento Integral a Família - PAIF, idosas e mães das crianças acompanhadas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos- SCFV.

Como denunciar?

A denúncia de violência doméstica pode ser feita em qualquer delegacia, com o registro de um boletim de ocorrência, ou pela Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180), de forma anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país.