Domingo, 15 de setembro de 2019 Nossa história      

Notícias

CAMPANHA “AGOSTO LILÁS“

A Prefeitura Municipal de Bonfim do Piauí por meio das Secretarias de Assistência Social, Saúde e Educação Realizou durante o mês de agosto a campanha “Agosto Lilás” que tem como principal objetivo o combate à violência contra a mulher. 



Está campanha é alusiva à celebração de 13 anos da Lei Maria da Penha nº 11.340/2006, criada dia 7 de agosto. No Brasil, é a legislação que mais dá amparo às vítimas de casos de violência contra a mulher.

Ela também visa conscientizar sobre a importância de realizar as denúncias. Pois raramente a agressão acontece apenas uma vez. Dessa forma é essencial que as vítimas reconheçam o problema que vivem e percebam que elas não são as culpadas e não merecem passar por agressões físicas.

A campanha e este ano iniciou de forma preventiva através da realização de palestras com os adolescentes que estudam nas unidades Escolares Nossa senhora da Conceição e Tiburtino Dias de Sousa. Estes encontros ocorreram no auditório da Secretaria de Saúde Raimunda Xavier Landim.

Conscientizar os adolescentes das unidades escolares sobre as “Desigualdades de Gênero”, “Violência Contra Mulher” e “Lei Maria da Penha”, foi o objetivo desta campanha.

A Psicóloga Ivana Amorim, que faz parte da equipe, alerta para a prevenção: “Antes de falarmos sobre denunciar, temos que ensinar como prevenir. Um relacionamento abusivo pode ser notado logo no início, com diversas atitudes, que já demonstram uma convivência que não é saudável”, destaca.

A comunidade Poço da Areia foi escolhida para o encerramento da campanha. Assim, foi em um ambiente arejado e descontraído sob a sombra das arvores que os profissionais da saúde e assistência social abordaram o tema por meio de palestras, musicas, dramatizações e demonstrações de defesa pessoal.

As palestras também evidenciaram que a violência doméstica pode ocorrer em casa, entre pessoas da família ou entre pessoas que mantenham relações íntimas de afeto, mesmo sem a convivência sob o mesmo teto. “Não importa a classe social, a idade ou a religião; quando o assunto é violência contra a mulher não existe um perfil específico de vítima, nem de agressor”, disse ela.

Nesse contexto, o município teve como objetivo principal dessa campanha, alertar que a denúncia de violência contra a mulher pode ser feita em delegacias e órgãos especializados, onde a vítima procura amparo e proteção. O “Ligue 180”, central de atendimento à mulher, funciona 24 horas por dia, é gratuito e confidencial. O canal recebe as denúncias e esclarece dúvidas sobre os diferentes tipos de violência aos quais as mulheres estão sujeitas.